Lembretes pessoais

Da lista de coisas mais difíceis da vida (e que preciso mudar o quanto antes):

  • Tomar decisões. Normalmente fico tanto tempo, mas TANTO tempo ponderando os prós e contras, decidindo e desdecidindo, que quando sou obrigada a agir vejo que a coisa não deveria ocupar mais que uns 30% do espaço de “preocupações” que estava ocupando naquele momento na minha mente.
  • Ser espontânea. Especialmente no meio de pessoas que mal conheço. Não sei se é medo de julgamento alheio, se é falta de desenvolvimento de opinião ou simplesmente minha filosofia de “se não tem nada de útil pra falar, não precisa abrir a boca”, mas normalmente sou a pessoa mais calada em grupos de conhecidos. E essa característica só muda se conheço muito bem as pessoas que estão comigo. Às vezes, pra ser bem sincera, isso é bem vantajoso. Mas na maioria delas é bem ruim ser contida desse jeito.
  • Tomar atitude. É quase corriqueiro me perder tanto nos planos que fico adiando a hora de tomar a atitude, de verdade. Aí fico estagnada naquele chove-não-molha. E minha vida demooora a mudar, até mesmo nas pequenas coisas. Se continuar assim, quando chegar nos meus 77 anos não vou ter feito é nada. É isso mesmo que eu quero pra minha vida?

Agora, o mais importante de tudo: como mudar isso?

  1. Pegar gosto pelo risco. E achar um jeito de o meu corpo, fisicamente falando, parar de reagir com pânico às mudanças. Mudanças são a melhor coisa da vida. Sabe a zona de conforto? A vida, de verdade, tá do outro lado desse limite. Não esquece.
  2. Entender que filtrar o que se fala é tri, mas falar merda é MUITO mais (na hora certa, obviamente). De preferência, sem uso de álcool – porque precisar de substância pra coisas cruciais como isso é mais deprimente do que as pessoas conseguem perceber.
  3. Ter coragem o suficiente pra sustentar minha opinião e meu ponto de vista, por mais discrepante que seja a distância do ponto de vista das pessoas com quem eu estiver conversando. Se elas respeitarem e abrirem uma discussão, ótimo. É aí que começa o crescimento, né?
  4. Colocar prazos e metas pra alcançar meus sonhos. Só escrever eles e ficar imaginando como seria lindo se minha vida fosse daquele jeito não faz as coisas acontecerem automaticamente. Mas se respeitar os prazos que eu mesma criei, persistir e fazer de tudo pra alcançar cada um desses sonhos, eu vou chegar lá. Porque eu existo. E só isso já me dá o poder de fazer as coisas acontecerem. Sejam elas quais forem. “Vai lá e faz”.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s