Não importam quantos anos já tiverem se transformado em passado
Quantos vincos o tempo já tiver cravado na tua pele
Quantos “nãos” tu já tiver recebido – direta ou indiretamente
Quantos sonhos tu abandone
Ou quantas gentilezas tu faça
Nem que seja só pelo prazer de provocar um sorriso em rostos alheios

Tu será
sempre
SEMPRE
a pessoa que sobra.

Tu nasce sozinho e sozinho morrerá.
É a vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s