À procura de ar

Hoje fiz algo que há muito não fazia. Isso deveria me trazer felicidade, nem que fosse pelas duas horas de espetáculo. Entretanto, eu sentia como se estivesse ali na cadeira do circo e, ao mesmo tempo, não. Como se eu estivesse em um corpo que não é meu, olhando de longe pra aquilo que um dia me fez feliz e que depois disso se tornou uma mera lembrança.

Me sentia dentro dessa lembrança, revivendo-a, mas sabendo que ela não era mais real.

Que tudo não passava de um sonho.

O mais estranho de tudo isso é que eu tenho visto minha vida atualmente como um teatro, onde todos estão encenando e eu não sei mais em quem acreditar. Parece que estou vivendo uma vida que não é minha, ocupando um lugar que não é meu… E isso é absurdamente perturbador. Sufocante.

É como se minha alma estivesse em um lugar e, eu, em outro. Espero que um dia ambos possam se reencontrar. E que esse dia, se existir, que chegue logo. Ou, pelo menos, antes de essa sensação sufocar completamente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s