“Eu estou bem de uma forma muito estranha. Bem de uma forma tão simples, que parece meio inacreditável. É como se um abraço bastasse, como se um cafuné fosse o suficiente. O tão pouco faz toda a diferença e ter aprendido isso, me fez melhor. Me sinto tão leve, como se o azul do céu me purificasse e eu me sentisse livre, leve como uma pena solta por aí. Voando… Feliz. Eu finalmente entendi que a base da felicidade é fazer o que quer. É fazer o que quer hoje. Pensar somente no agora. Sem preocupações com as consequências de amanhã. Desperdício de tempo é coisa séria e aproveitá-lo faz bem de uma forma indescritível. Pensar no ontem por uma fração de segundo e ter o que lembrar faz tão bem. Te coloca um sorriso bobo no rosto sem que tu perceba. Mas não é engraçado? As pessoas passam a vida correndo atrás da felicidade. Mas a felicidade é só uma coisa idiota inventada pelas pessoas pra que elas se preocupem com isso, enquanto podiam estar fazendo qualquer outra coisa. Qualquer outra coisa que realmente valesse a pena. Não vale a pena correr atrás da felicidade, enquanto ela é somente uma bolha de sabão que sobe, sobe e estoura no ar; não adianta correr atrás da felicidade, enquanto ela é só uma pena correndo atrás do vento. Você deve entender que a felicidade é apenas uma consequência. É o efeito da droga nas tuas veias. É o que tu sente quando tu acorda na manhã seguinte ao espetáculo de dança que foi perfeito, é o que tu sente depois que percebe que fez o que valia a pena, que se arriscou e aquilo fez bem. A felicidade é uma mistura de doses. No início, é medo e depois é adrenalina e isso corre pelas tuas veias e quando você percebe, você pode sentir aquela sensação correndo pelos teus pulmões, porque agora é isso que te faz respirar. E é tão natural, a ponto de parecer um sonho. Quase vale a pena se beliscar pra ver se não está sonhando. Mas a felicidade é uma droga boa, ou então, a recuperação pras drogas ruins. É a morfina no teu sangue. Oh, mas então, raciocine: pra quê pensar tanto? Ser feliz é fácil como voar, é só imaginar. E a imaginação é a primeira dose pra tudo; primeira, não única. Te arrisca e tu poderá perceber que a consequência vem e vale mais a pena errar do que ficar imaginando como poderia ter sido. Não deixe a imaginação tomar conta de ti. Dessa, você só deve beber um gole, pra ver as coisas acontecendo, entende? Considere essa, a dose que tá coragem. Bobocas os que dizem que consequência é algo ruim, quando sabemos que ela é resultado de algo – geralmente – bom. Quem sabe dê certo… Um brinde à felicidade! E quem é que não se arriscaria, por até menos do que isso, se talvez a felicidade virá em troca?”

— A felicidade é apenas uma consequênciaolanaosounormal

Autora: Isabella Queiroz

Blog: Innocence Of A Mind

Os textos da Isabella estão entre os melhores que já li. Mais do que escrever bem, ela consegue fazer com que quem lê suas palavras consiga senti-las, às vezes até como se o protagonista da história fosse o próprio leitor e não ela. Como se não bastasse, tudo se torna ainda mais incrível quando tu descobre a idade da guria. Se tu for entrar no blog dela, fica o aviso: dificilmente tu vai conseguir sair sem passar boas horas por lá.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s