Depressão pós-viagem

Da noite pro dia, acordei com um aperto imenso. Uma sensação de sufoco, de que o ar pra respirar não parecia ser suficiente, simplesmente tomou conta de mim sem que eu sequer soubesse o motivo. Afinal, meu curto final de semana fora de casa estava indo melhor do que eu poderia algum dia ter sonhado: muito chocolate, ótima companhia e o clima aconchegante que só o inverno consegue oferecer.

A sensação ruim me acompanhou durante todo o dia, e continua até agora. Olhando pra trás, tentei recordar qual foi a última vez que algo semelhante tinha acontecido comigo e me dei conta que foi em 2009,  no final de uma das melhores viagens que eu já fiz na vida.

Se tivesse uma lista de coisas que eu odeio em mim, provavelmente a primeira seria essa: entrar em clima de depressão antes mesmo de o momento – ou a viagem -, que eu tenho certeza que ficará guardado no espaço de melhores lembranças, acabar. E o pior: não saber quando – ou se – isso vai terminar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s