Sem escolha

Enquanto uns não têm a capacidade de sentir o amor, outros não conseguem entendê-lo.

Se eu pudesse fazer apenas um desejo e soubesse que ele se realizaria imediatamente, desejaria altruísmo. A todos. Tem gente que, se soubesse o sofrimento que causa nos outros, talvez nem mesmo teria coragem de abrir a boca. Enquanto outros conseguem distribuir felicidade pelo simples fato de existirem.

Ainda não entendi como funciona o mundo. Procuro acreditar que em algum lugar por aí tem compaixão, carinho e coragem escondidos. Que tenha amor. Não é possível que a amargura do ser humano tenha atingido níveis tão catastróficos a ponto de prejudicar cada um com quem ele tem algum tipo de contato. De interferir negativamente nos sentimentos alheios. De impedir que as pessoas possam ser quem elas realmente são por covardia de gente emocionalmente fracassada.

Se todos nós somos iguais, por que não nos tratarmos assim? Deixar cada um viver sua vida da maneira que julga melhor pra si não deveria ser um pedido – antigo e distante -, mas uma realidade.

Afinal, pra quê existiria o amor, se não pra ser sentido?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s