Virando a página.

“Há momentos em que desejo fazer o tempo voltar e apagar toda a tristeza, mas eu tenho a sensação de que, se o fizesse, também apagaria a alegria. Assim, revivo as memórias da forma como vêm, aceitando todas elas, deixando que me guiem sempre que possível. Isso acontece com mais frequência do que as pessoas percebem…

Quando eu tinha 17 anos, minha vida mudou para sempre… Estou com 57, mas ainda me lembro de tudo o que aconteceu naquele período, em seus mínimos detalhes. Sempre o revivo em minha mente, trazendo-o de volta à vida, e sinto uma estranha combinação de tristeza e alegria quando o faço.

Esta é a minha história – e prometo contar tudo.

No início você vai sorrir e, depois, chorar – não diga que não avisei.”

Landon Carter

———————

Desde que li meu primeiro livro do Nicholas Sparks, “Querido John“, não consegui mais parar. Misturando histórias de amor a personagens com traços com que nós, leitores, nós identificamos, a maioria dos seus livros fez um sucesso tão estrondoso que os diretores de filmes não perderam tempo: se mexeram e levaram a literatura ao cinema. A minha maior surpresa foi perceber que na minha lista de filmes favoritos constavam várias dessas adaptações cinematográficas. “Um amor para recordar” é uma delas. Há muito tempo procurava pelo livro no qual o filme foi baseado e nunca achava. Até que, no ano passado, se não me engano, foi uma das novas aquisições da Biblioteca Pública da minha cidade. Quando encontrei disposição tempo pra ir até lá retirá-lo, soube que eu entraria na longa fila de espera. Tão longa que, até hoje, não chegou a minha vez. Fui a livrarias e papelarias e lá tinham todos os exemplares imagináveis, menos o que eu queria.

Pois bem, nesse final de semana fui visitar uns primos da região metropolitana de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Pra minha surpresa, uma delas tinha acabado de comprar o tal livro pelo qual eu esperava há milênios. Não sei vocês, mas quando a leitura me agrada muito, simplesmente não consigo mais parar de ler. E não deu outra: em menos de 24h cada página já havia sido virada. E a descrição de Landon Carter foi comprovada: primeiro sorrisos, depois lágrimas. Se você é o tipo de pessoa que gosta de ler e se emocionar, essa é uma ótima sugestão.

Uma resposta em “Virando a página.

  1. Também eu sou fã do escritor. NS escreve com o coração nas mãos, nos faz acreditar naquele Amor maior que o mundo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s